CARACTERIZAÇÃO GEOFÍSICA DO CERRO COMPRIDO

contribuição de Oni Nardi

O morro “Cerro Comprido” teve sua denominação atribuída em virtude de seu formato geofísico apresentar alongamento no sentido leste-oeste. Devido à sua suntuosidade, destaca-se no conjunto da paisagem física local atraindo a atenção do peregrino que se desloca de São João do Polêsine em direção à Faxinal do Soturno pela RS 149, onde se depara frontalmente com a imponência do morro proporcionada pelos seus quatro quilômetros de comprimento e 528 metros de altitude em relação ao nível do mar formando uma paisagem bucólica de alta beleza cênica.
O referido morro situa-se na porção sudeste do território municipal Faxinalense entre as coordenadas geográficas de 29°33’49” a 29°35’03” de latitude sul e entre 53°21’48” a 53°24’45” de longitude oeste em relação à linha equatorial(1) e ao meridiano de Greenwich(2) respectivamente, (Figura 1).


Figura 1 – Localização Geográfica da Ermida de São Pio de Pietrelcina em relação ao estado do Rio Grande do Sul e ao município de Faxinal do Soturno.
Fonte: Oni Nardi, 2006.

Geomorfologicamente caracteriza-se (3) por ser uma forma de relevo residual do tipo “morro testemunho” que em tempos pretéritos estava integrado ao rebordo do Planalto Meridional Brasileiro (4) onde este, graças ao trabalho de seccionamento promovido pela ação erosiva fluvial (5) e pluvial (6) ao longo dos tempos sofreu um recuo que proporcionou a individualização do belo e suntuoso morro que resistiu graças à consistência de sua estrutura rochosa mantenedora(7).
A formação estrutural do Cerro Comprido se deu através da construção paciente e milenar da natureza por meio da sobreposição geológica de estratos rochosos que com o passar dos tempos foi sendo remodelada, formando patamares morfológicos da base para o topo onde seqüencialmente, ocorrem rochas sílticas argilosas pertencentes á formação Santa Maria (membro alemoa) datadas do período Triássico(8) médio superior.

Também ocorrem arenitos(9) finos a médios da formação Caturrita datados do período triássico superior, arenitos finos esbranquiçados da formação Botucatu datados do período Jurássico e após a cota altimétrica dos 400 metros, já no topo, ocorrem rochas ígneas vulcânicas (10), formadas a partir de sucessivos derramamentos de lavas no período Mesozóico há cerca de 130 milhões de anos atrás, onde se sobressai especialmente o basalto da formação Serra Geral que proporcionou a base sólida para a edificação da Ermida. 
Ademais esta estrutura rochosa proporcionou a formação de solos podzólicos e suas variantes que são utilizados no topo do Cerro Comprido para a formação de pastagens e o desenvolvimento de culturas agrícolas como o soja, milho, sorgo e fumo, que se conjugam à Ermida e à ocupação humana com seus modos de vida formando um complexo paisagístico de grande beleza cênica.

Seu topo foi escolhido por meio dos desígnios da Divina Providência como o local abençoado para a construção da Ermida (11) em honra à São Pio de Pietrelcina, a qual, através de visitação, possibilita entrar em contato com a vida e obra deste magnífico Santo. Realmente um lugar privilegiado na região da Quarta Colônia, onde na pureza do som e na amplidão que se descortina é possível aproximar o espírito a São Pio passando horas agradáveis em intensa oração para agradecer e solicitar graças a este que é um dos santos mais queridos e de maior poder espiritual(12) que o mundo já conheceu, sempre pronto a acudir os que a ele recorrem com fé e humildade.

Além do propósito espiritual, razão primeira da visita ao local, o peregrino pode ainda desfrutar de mesoclima ameno e agradável conferido pela altitude, bem como apreciar a vista panorâmica que pode ser obtida da paisagem da depressão central Sul Rio-Grandense (13) com seu relevo suavemente ondulado, formando colinas e várzeas, com farta rede hidrográfica (14), onde se pode avistar um sem número de lavouras de arroz configurando uma paisagem do tipo colcha de retalhos dourada, quando de sua maturação, nos vales do Jacuí-centro e do Soturno.

O acesso do peregrino ao topo do Cerro Comprido, no qual está localizada a Ermida, se dá através de um percurso de aproximadamente sete quilômetros contados a partir do centro do núcleo urbano de Faxinal do Soturno, por meio de estrada vicinal que corta diagonalmente a vertente (15) sul do morro, a qual apresenta morfologia serrana modelada pela ação erosiva. Esta estrada passa em meio a um dos poucos espaços remanescentes de mata Atlântica da Quarta Colônia (16) e do Brasil, apresentando grande riqueza de fauna e flora em seus ecossistemas associados.

Notas
1 Linha imaginaria que divide o globo terrestre em duas metades (hemisférios) norte e sul, considerada a linha base de referência para a contagem da latitude, que nesta linha corresponde a zero e aumenta em direção a sul ou a norte.
2 Greenwich é o nome dado á linha imaginaria que divide o globo terrestre em duas metades, leste e oeste, considerado a linha base de referencia para a contagem da longitude, que nesta linha corresponde a zero e aumenta á medida em que nos deslocamos em direção à oeste ou a leste.
3 Refere-se à forma do relevo.
4 O rebordo do Planalto Meridional Brasileiro consiste na área de transição entre a Depressão Central e o Planalto Meridional. É denominado genericamente Serra Geral e regionalmente conhecido por Serra de São Martinho.
5 Ação erosiva fluvial corresponde ao trabalho de erosão realizado pelos cursos d’água (Rios, riachos, córregos, canais etc)
6 Erosão pluvial, por sua vez, refere-se ao trabalho de desagregação e transporte de partículas de solo proporcionado pelo escoamento superficial das águas da chuva.
7 Conjunto de rochas mais resistentes ao intemperismo e erosão. Proporcionam estabilidade e solidez ao relevo.
8 Periodo geológico da era Mesozóica em que praticamente todos os continentes estavam aglomerados em um supercontinente chamado Pangea. Esse grande e único continente era circundado por um vasto oceano chamado Panthalassa (correspondente ao atual Oceano Pacífico), por um pequeno mar à leste chamado Tethys (correspondente ao atual Mar Mediterrâneo) e por um proto - Oceano Ártico, à norte.Vários grupos de répteis apareceram, como crocodilos, répteis voadores e dinossauros. No final desse período também são encontrados os primeiros fósseis de mamíferos.(IBGE, 2004)
9 Rocha formada a partir da sedimentação da areia.
10 Rochas originadas a partir do resfriamento de lavas de vulcões em superfície.
11 Templo religioso localizado em local praticamente desabitado, ermo.
12 S ão Pio constitui-se em um dos santos de maior poder espiritual de todos os tempos. Nasceu em 25/05/1887 na pequena comunidade rural de Pietrelcina na região sul da Itália. Recebeu as cinco chagas da paixão de Cristo que o estigmatizaram por 50 anos e desapareceram inexplicavelmente às vésperas de sua morte ocorrida em San Giovanni Rotondo, também na Itália, em 23/09/1968. Além das cinco chagas possuía os carismas da bilocação, que o permitia estar visivelmente presente em dois lugares distintos ao mesmo tempo, clarividência, ou seja, a capacidade de prever acontecimentos futuros e ainda a introspecção, a qual lhe conferia a possibilidade de ler como um livro aberto a alma das pessoas.
13 A depressão central constitui uma área de relevo suavemente ondulado situada na região central do Rio Grande do Sul entre a serra geral (rebordo do planalto) e as serras de sudeste.
14 Rede hidrográfica é a denominação técnica conferida à interligação de rios, córregos e outros cursos d’água.
15 Encosta, área inclinada em relação à um plano horizontal.
16 A Quarta Colônia de imigração italiana do RS foi fundada pelo governo imperial no último quartel do século XIX (1877) em sucedencia as colônias de Conde D’Eu, (atual município de Garibaldi), Dona Isabel, (atual município de Bento Gonçalves) e campo dos bugres (atual município de Caxias do sul). A referida colônia recebeu o nome de Silveira Martins em homenagem ao grande senador da época, defensor da causa imigratória Gaspar Silveira Martins. O estabelecimento do núcleo inicial se deu no sopé da serra de São Martinho, onde hoje está situado o distrito Silveirense de Val de Buia, com o assentamento da leva imigratória pioneira composta por 70 famílias provindas da região do Vêneto Italiano. O aumento da vinda de imigrantes provocou a demarcação de novos lotes nas adjacências do núcleo inicial, formando novas povoações que se juntando à colonizações particulares deram origem a sete pequenos municípios: Silveira Martins, Ivorá, Pinhal Grande, Nova Palma, Faxinal do Soturno, Dona Francisca e São João do Polêsine que atualmente são reconhecidos como integrantes da região da Quarta Colônia de Imigração Italiana, em memória da saga imigratória.

Referências Bibliográficas

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE.Vocabulário básico de recursos naturais e meio ambiente. 2ed. Rio de janeiro, 2004.

MINISTERIO DO EXÉRCITO - DIRETORIA DO SERVIÇO GEOGRÁFICO. Faxinal do Soturno. 2ª ed. Escala 1:50.000, Folha SH 22-V-C-V-1 MI-2966/1.